Sobe para 86 o número de mortos por enchentes em Santa Catarina

FLORIANÓPOLIS - O número de mortos pelas enchentes em Santa Catarina chegou a 86, mas as estimativas são de que este número chegue a 100, segundo informações da Defesa Civil. O Estado segue em alerta para o risco de deslizamentos, alagamentos e novas enchentes.

Redação com agências |

Acordo Ortográfico

O presidente Lula sobrevoa neste momento o rio Itajaí-Açu, que atravessa as regiões mais afetadas de Santa Catarina. De acordo com a Defesa Civil, o rio atingiu a marca de 4,9 metros às 4h desta quarta-feira. A tendência é que a situação melhore. Lula sobreova as áreas alagadas acompanhado do governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), e dos ministros Edison Lobão (Minas e Energia), Nelson Jobim (Defesa) e Franklin Martins (Comunicação).

Segundo o último levantamento da Defesa Civil, em Santa Catarina, 22.952 pessoas estão desabrigadas e os desalojados chegam a 31.087, totalizando 54.039 afetados diretamente. Os desabrigados são pessoas que tiveram que sair de suas casas e precisam da ajuda. Já os desalojados são pessoas que foram obrigadas a sair de suas casas por conta dos danos das chuvas, mas que não precisam de ajuda do Estado pois podem ir para casas de parentes ou amigos.

"Estamos de luto, o Estado está de luto, a situação é muito complicada", disse o gerente de Operações da Defesa Civil de Santa Catarina, major Emerson Neri. "Nosso povo não está nada bem. Tem sido um trabalho árduo". O major disse ainda que 30 pessoas estão desaparecidas, o que poderia elevar o número de mortos para mais de 110.

Sete municípios catarinenses declararam estado de calamidade pública. Outras sete cidades estão isoladas, com diversas estradas bloqueadas por enchentes e queda de barrancos. O total de habitantes ilhados nesses municípios chega perto de 100 mil.

Cerca de 160 moradores ilhados foram resgatados por quatro helicópteros no final da tarde desta terça-feira da localidade de Morro do Baú, no município de Ilhota, a 111 quilômetros de Florianópolis.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, informou em nota que militares enviados ao Estado já resgataram mais de 300 pessoas. "É lamentável o que está ocorrendo lá", disse Jobim.

O Ministério da Justiça anunciou o envio para o Estado de 48 homens da Força Nacional de Segurança e 12 cães farejadores. Já o Ministério da Saúde irá anunciar medidas emergenciais de socorro às vítimas.

Veja as cidades afetadas no mapa abaixo:


Veja o mapa ampliado

Recomendações

Em seu site, a Defesa Civil recomenda que, no caso de alagamentos, a população evite o contato com as águas que podem estar contaminadas e causar doenças. Outro conselho é não dirigir em lugares alagados.

Moradores de áreas vulneráveis a deslizamentos devem ficar atentos para o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e inclinações de troncos de árvores ou postes.

A comunidade pode acionar a Defesa Civil através do telefone 199. Veja outras recomendações para os moradores .

(*Com informações das agências Estado e Reuters)

Leia também:

Leia mais sobre: Santa Catarina

    Leia tudo sobre: alagamentochuvassanta catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG