SÃO PAULO (Reuters) - Subiu para sete o número de casos suspeitos da nova gripe H1N1 no Brasil, informou o Ministério da Saúde nesta sexta-feira. Três dos casos suspeitos estão em Minas Gerais, dois são acompanhados em São Paulo, um está no Espírito Santo e o outro, no Rio de Janeiro.

De acordo com o ministério, outros 41 casos estão sendo investigados em 14 Estados.

"As pessoas em investigação estiveram em áreas afetadas e apresentaram alguns sintomas, mas não são consideradas suspeitas, porque não atendem à definição de caso suspeito preconizada pelo Ministério da Saúde", informou em nota o ministério.

O ministério considera suspeitos os casos em que os pacientes com febre alta repentina e tosse, podendo estar acompanhadas de dificuldade respiratória, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações -- além de apresentar esses sintomas até dez dias após sair de áreas afetadas pela doença.

O Ministério da Saúde informou também que 17 casos já foram descartados para a gripe H1N1, que ficou conhecida como "gripe suína".

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou na quinta-feira que passou a denominar oficialmente a doença como "influenza A (H1N1)". A doença já matou até 176 pessoas no México e uma criança mexicana nos Estados Unidos. Até o momento, 14 países confirmaram casos da doença.

(Por Fabio Murakawa)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.