Seis motoristas foram pegos dirigindo com alto teor de álcool no sangue, na noite e madrugada de sábado para domingo, em Brasília. Eles tiveram o carro apreendido, foram multados em R$ 957, assinaram Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia e ainda vão responder a processo de suspensão do direito de dirigir por um ano.

Desde que a lei seca do trânsito entrou em vigor, em 20 de junho, a Polícia Militar e o Detran do Distrito Federal têm feito campanhas de repressão ao uso de álcool ao volante próximos a setores de diversão e em pontos estratégicos. De lá para cá, de cada dez motoristas multados por infração de trânsito nas barreiras, quatro estavam com teor alcoólico acima do permitido. Ao todo, 47 motoristas foram autuados por embriaguez desde o dia 21 até a madrugada de hoje.

O Detran e a polícia colocaram mais de 300 homens em barreiras montadas em pontos estratégicos do Plano Piloto e nas principais cidades satélites. Do total de autuados, 14 foram levados sob coação à delegacia para assinar o BO por apresentarem nível elevadíssimo de álcool no sangue, com alto risco à segurança do trânsito.

Desde a edição da lei, o consumo excessivo de álcool lidera a estatística das infrações de trânsito, com mais de 40% das autuações, segundo o tenente Silva Matos, da Companhia de Polícia Rodoviária (CPRv) da PM do Distrito Federal.

Muitas vezes, o motorista bêbado traz riscos não só para terceiros, mas para a própria família. Foi o caso de Antônio Cardoso, preso na noite de sábado, após fugir de uma blitz na cidade satélite de Brazlândia, a 30 quilômetros do Plano Piloto. Com 8,5 miligramas de álcool por litro de sangue, quatro vezes mais que o permitido, ele levava no veículo a esposa e filha de nove meses.

Leia mais sobre a Lei Seca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.