Mais um corpo é localizado em Pernambuco, elevando para 16 o número de vítimas no Estado

A Defesa Civil de Pernambuco confirmou nesta quarta-feira que mais um corpo de uma das vítimas das enchentes no Estado foi localizado. Até o momento, 16 mortes foram registradas em Pernambuco e outras 29 em Alagoas, chegando a 45 o número de vítimas das chuvas.

Na tarde desta quarta, foi encontrado o corpo de José Cleiton Barbosa Felipe, 26 anos, em Vitória de Santo Antão, a 53 km de Recife (PE). Segundo a Defesa Civil, os corpos que foram encontrados na terça-feira, um no município de Barreiros e outros dois em Água Preta, ainda não foram identificados.

Cenário de Guerra

O coronel do Corpo de Bombeiros de Pernambuco Valdir de Oliveira, que participa do resgate às vitimas, conversou com o iG e disse que a sensação é de que passou um terremoto pela região .  “As cenas que você vê são iguais àquelas do Haiti na TV”, afirma, em referência ao terremoto de 7 graus na escala Ricther que provocou a morte de mais de 200 mil pessoas e desvatou o País mais pobre das Américas em 12 de janeiro deste ano.

A comparação – exagerada aos olhos de quem não foi afetado pelas enchentes – é o jeito encontrado pelo coronel para dimensionar a destruição observada no Estado. “Por onde o rio passou caiu tudo. Só há lama”, diz

Alagoas

Em Alagoas, onde o transbordamento do rio Mundaú devastou cidades da zona da mata, a Defesa Civil afirma que ainda há pelo menos 600 pessoas desaparecidas. O prefeito de União dos Palmares, Areski Freitas (PTB), estima que cerca de 30 pessoas estejam mortas . O município é um dos mais atingidos pelas enchentes e tem pelo menos 10 mil pessoas abrigadas em escolas.

Boa parte dos desabrigados em União dos Palmares ainda não recebeu nenhum tipo de ajuda governamental . Eles sobrevivem graças aos amigos que dividem a pouca comida disponível, dormem amontoados em barracos e estão desde sexta-feira sem acesso a serviços básicos de higiene como banho e roupa lavada. As inundações atingiram cerca de 20% dos 62 mil moradores da cidade. “Estamos passando fome. Ontem tivemos que catar comida no meio da lama para dar aos meninos. Estamos comendo lama”, reclamou Deise de Andrade. Em todo o Estado há pelo menos 26.141 pessoas desabrigadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.