Sobe para 33 número de mortos pela chuva em Angra dos Reis

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Equipes de busca encontraram até o momento 33 corpos de vítimas dos deslizamentos de terras causados pelas chuvas em Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro, informaram autoridades neste sábado. De acordo com números da Defesa Civil do Rio de Janeiro e do Corpo de Bombeiros de Angra, 55 pessoas morreram no Estado devido às chuvas desde quarta-feira.

Reuters |

Em Angra, mais uma vítima foi localizada nesta manhã na Ilha Grande, elevando para 20 o número de mortos no local após o desabamento de casas e de parte de uma pousada situadas na Praia do Bananal, na madrugada de sexta-feira, devido a um deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas na região.

Outras 13 vítimas foram localizadas no Morro da Carioca, no centro de Angra, onde várias casas foram soterradas também devido a um deslizamento na noite do Réveillon. As operações tinham sido interrompidas na noite de sexta-feira com nove corpos resgatados.

"Retiramos mais três corpos nesta manhã e existe mais um corpo localizado mas que ainda não conseguimos remover", disse à Reuters por telefone o coronel Jerri Andrade Pires, comandante do Corpo de Bombeiros de Angra, responsável pelas buscas no Morro da Carioca.

O governador Sérgio Cabral chegou hoje à região e realizou um sobrevoo para constatar a extensão dos estragos provocados pelas chuvas. Segundo o governo fluminense, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu ajuda do governo federal ao governador em ligação telefônica.

Imagens da praia do Bananal transmitidas pela televisão mostram uma grande faixa de deslizamento da encosta, onde ficavam a pousada Sankay e algumas casas, que foram totalmente destruídas. A água do mar ao redor está barrenta pelo volume de terra que se desprendeu do morro.

Barcos da Marinha e do Corpo de Bombeiros, bem como helicópteros e dezenas de homens de equipes de resgate estão trabalhando no local do deslizamento na ilha.

"O sol hoje está firme, o que ajuda nos trabalhos", acrescentou o coronel Jerri.

Além de Angra dos Reis, outra região bastante afetada foi a baixada fluminense, onde 9 pessoas morreram em decorrência de enchentes e deslizamentos. Na capital, foram 11 mortos.

(Reportagem de Pedro Fonseca)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG