Sobe para 21,8% o número de vôos com atraso hoje

O número de vôos com atrasos nos principais aeroportos brasileiros, neste sábado, cresceu no período da tarde, conforme mostra boletim da Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) divulgado às 16h. Segundo o levantamento, 21,8% dos 234 vôos programados desde a zero hora de hoje apresentaram atraso superior a uma hora.

Agência Estado |

Do total de partidas agendadas até às 16h, 2,4% foram canceladas. Pela manhã, os atrasos atingiam 16,3% dos vôos e os cancelamentos, 2,1%.

No Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, 19 partidas (13,5% do total) tiveram atrasos de mais de uma hora neste sábado, mas não foi registrado nenhum cancelamento. Em Congonhas, os atrasos atingiram 13 vôos (9,9%). Quatro partidas foram canceladas no aeroporto localizado na zona sul da capital paulista.

No Galeão, do Rio de Janeiro, seis dos 94 vôos programados partiram uma hora depois do horário previsto inicialmente, o que representa 6,4% do total. O número de cancelamentos foi maior (12), o equivalente a 12,8%. Já no Santos Dumont, também no Rio, três vôos atrasaram (ou 7,7% dos agendamentos) e quatro foram desmarcados (10,3% do total).

Em Brasília, a média de atrasos é bem superior à nacional, de 42,5% neste sábado. Dos 87 vôos agendados até às 16h, 37 partiram após uma hora, ou mais, do horário previsto. Foram nove cancelamentos, o que representa 10,3% do total.

Entre as companhias aéreas, a Gol é a que apresenta o maior número de atrasos hoje. Dos 379 vôos da companhia programados para hoje, 93 (24,5%) partiram depois de uma hora do horário previsto e 13 (3,4%) foram cancelados. A TAM apresenta um índice de atrasos de 20,1% - das 408 partidas marcadas, 82 tiveram problemas. A empresa cancelou dois vôos hoje, o equivalente a 0,5% do total.

Dos 42 vôos previstos para a Oceanair, apenas quatro (9,5%) partiram com atraso, mas 11 foram cancelados (26,2%). Já na Varig, foram 18 atrasos de um total de 101 vôos agendados (17,8%). Foram sete cancelamentos, ou 6,9% do total.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG