Sobe para 170 o número de feridos em Santa Catarina

FLORIANÓPOLIS ¿ Subiu para 64 o número de municípios de Santa Catarina afetados por conta dos temporais que atingiram o Estado desde a noite da última segunda-feira, segundo informações da Defesa Civil Estadual divulgadas nesta quarta-feira.

Redação com Agência Estado |

O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, assinou, na tarde desta quarta-feira, um decreto que coloca 32 cidades afetadas pelas chuvas em situação de emergência.

O governador encaminhará nesta quinta-feira o decreto a Brasília acompanhado de um relatório com a avaliação dos danos provocados pelas fortes chuvas. Luiz Henrique vai manter contato com o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, para solicitar a liberação imediata de recursos federais para o socorro e assistência às vítimas.

Segundo a Defesa Civil de Santa Catarina, o número de pessoas feridas subiu para 170. Quatro pessoas morreram, 1.478 estão desabrigadas e 16.115 estão desalojadas em 64 cidades.

O governo autorizou em caráter emergencial a compra de lonas plásticas, telhas e colchões para atender às vítimas das chuvas. Cerca de 10 mil cestas básicas estão estocadas no armazém da Conab em Herval d' Oeste, prontas para serem enviadas aos municípios mais afetados.

Tornado

A cidade de Guaraciaba, no extremo-oeste do Estado, foi a mais atingida pelo mau tempo e decretou estado de calamidade pública. De acordo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), Guaraciaba e o município de Salto Veloso foram atingidos por tornados cujos ventos atingiram uma velocidade que variou entre 120 e 180 km/h.  

AE
Estragos causados no município de Guaraciaba, no extremo oeste de Santa Catarina, onde quatro pessoas morreram

Ginásio destruído pelo tornado em Guaraciaba, em SC, onde quatro pessoas morreram

Estragos

No Oeste de Santa Catarina, o município de Caçador comunicou o destelhamento de 230 residências, enquanto Abelardo Luz sofreu com a forte chuva de granizo que provocou prejuízos em pelo menos 2.012 edificações.

O município de São Domingos estava sem comunicação, enquanto a localidade de Campina da Alegria, em Vargem Bonita, sofre com a falta de água e energia elétrica, verificando o destelhamento de 206 edificações.

Futura Press

Em Blumenau, a chuva e os ventos derrubaram o telhado da Auto Viação Catarinense

Ipuaçu estava sem energia e com registros de destelhamento de casas e queda de árvores. A cidade de Coronel Martins estava sem comunicação e energia elétrica, com destelhamento e queda de árvores.

Monte Castelo informou aos técnicos da Defesa Civil Estadual a existência de cerca de 106 edificações atingidas, com pelos menos dois feridos, sendo uma vítima de enfarte e 40 desalojados.

Penha, na foz do rio Itajaí-Açu estava sem água e sem eletricidade, além de contar com 411 edificações atingidas pelo vendaval. Em Blumenau, no Vale do Itajaí, foram verificados destelhamentos, quedas de árvores e o desabamento de um galpão da empresa Auto Viação Catarinense.

AE
Casas são destelhadas após vendaval que atingiu a cidade de Schoroeder

Casas são destelhadas após vendaval que atingiu a cidade de Schoroeder

Recomendações

No caso de alagamentos, a Defesa Civil recomenda evitar contato com as águas, pois além de poder receber um choque elétrico, elas podem estar contaminadas, podendo causar graves doenças; e não dirigir em lugares alagados.

As pessoas devem observar ainda qualquer movimento de terra ou rochas próximo a suas residências e inclinação de postes e árvores. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Se houver granizo é aconselhável que as pessoas se protejam em lugares seguros, com boas coberturas, como por exemplo os banheiros das residências; fechar janelas e portas e não manusear nenhum equipamento elétrico ou telefone devido aos raios e relâmpagos.

Qualquer problema deve ser comunicado à Defesa Civil, através do telefone de emergência 199, ou ao Corpo de Bombeiros, no número 193. A Defesa Civil conta com atendimento de 24 horas. O telefone para contato é (48) 3244-0600.

Chuva provoca morte e caos:

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: chuvachuvasmeteorologiatemporaistornadovendaval

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG