Sobe para 17 o número de vítimas das chuvas em Minas Gerais

Segundo bombeiros, dois amigos teriam entrado em galeria pluvial para se abrigar de temporal e apenas um conseguiu sobreviver

AE |

selo

O Corpo de Bombeiros encontrou, no fim da noite de domingo, o corpo de um rapaz que seria vítima de uma enxurrada causada pelo temporal que castigou Belo Horizonte na tarde de sábado. Com essa morte, chega a 17 o número de vítimas desde o início do período chuvoso em Minas Gerais, em outubro. Na madrugada de ontem, outro temporal atingiu Três Corações, no sul do Estado, e pelo menos sete bairros tiveram ruas e casas alagadas.

Segundo os bombeiros, dois amigos entraram em uma galeria pluvial no bairro Marzagânia durante o temporal no fim da tarde de sábado, justamente para se proteger da chuva. No entanto, houve um aumento brusco do volume de água e a dupla foi lançada dentro do Ribeirão Arrudas - que chegou a transbordar em alguns pontos. Um dos rapazes conseguiu escapar, mas Luiz Mateus de Oliveira, de 25 anos, foi levado pela correnteza. Os bombeiros fizeram buscas durante todo o dia e, já de noite, encontraram o corpo no Rio das Velhas, em Sabará, na região metropolitana da capital mineira.

Na madrugada de ontem, um temporal fez o nível do Rio Peixe subir e inundar parte de Três Corações. De acordo com os bombeiros, 450 famílias tiveram que deixar suas casas, invadidas pela enchente. A água também destruiu 16 residências e interditou algumas estradas, deixando isoladas comunidades rurais na região. Itumirim, também no sul do Estado, decretou situação de emergência por causa de inundações causadas pela chuva no domingo. Na mesma região, Baependi já havia adotado a medida administrativa. Com elas, chega a 82 o número de municípios mineiros que lançaram mão do recurso desde outubro.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), a chuva já deixou 17.185 desalojados (que têm de ir para as casas de parentes ou amigos) e 2.390 desabrigados (pessoas que perderam as residências e têm de ir para abrigos). Um total de 1,2 milhão de pessoas foram afetadas em todo o Estado. As regiões sul e da Zona da Mata foram as mais atingidas.

A previsão meteorológica é de que parte de Minas ainda tenha chuva até o meio da semana. No entanto, segundo a Cedec, ontem mesmo as precipitações já deveriam começar a perder força. Mas o órgão ainda mantém estado de alerta, principalmente para o risco de deslizamento de encostas em áreas que estão com o solo encharcado.

    Leia tudo sobre: chuvaminas geraismortetemporal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG