Subiu para 14 o número de presos na Operação Terra Fria, da Polícia Federal (PF), deflagrada nos Estados de Mato Grosso, Goiás, Bahia, São Paulo e no Distrito Federal. A operação tem o objetivo de reprimir um esquema de falsificação de escritura de imóveis rurais e o uso desses documentos em diversos fins criminosos junto a órgãos ambientais e instituições financeiras.

As escrituras falsas eram utilizadas para viabilizar desmatamentos ilegais e também eram dadas em garantia para a obtenção financiamentos bancários. Foram expedidos 30 mandados de busca e apreensão e 16 mandados de prisão pela Justiça Federal, a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Uma quantidade considerável de pessoas teria adquirido imóveis rurais na região de Vila Rica, no Mato Grosso, cujos memoriais descritivos (mosaicos) e os conseqüentes registros em cartório fazem com que as terras incidam sobre imóvel de terceiro já titulado. Segundo a PF, em razão disso, instaurou-se na região um intenso conflito possessório, com diversas ações ajuizadas, e também um acirrado clima de confronto, com o registro de ameaças, inclusive contra oficiais de Justiça, e até de mortes, por conta da disputa por terras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.