O Ministério da Saúde informou hoje que foram confirmados 52 novos casos de gripe suína no Brasil, elevando para 1.027 o total de infectados no País.

Os novos pacientes foram registrados nos Estados de São Paulo (13), Minas Gerais (11), Rio Grande do Sul (11), Rio de Janeiro (9), Pará (3), Tocantins (3), Alagoas (1) e Pernambuco (1). Dois casos do Paraná foram excluídos por erro no preenchimento do banco de dados. Hoje, ainda, foi confirmada a segunda morte em razão da doença no País - a primeira em São Paulo.

Com 457 doentes, o Estado paulista registra o maior número de casos. Os outros Estados com maior incidência de influenza A (H1N1) são Rio Grande do Sul, com 129, Rio de Janeiro, com 111, e Santa Catarina, com 56. Os principais locais de onde vieram os casos importados foram Argentina (359 casos), Estados Unidos (97) e Chile (61).

Hoje, foi confirmada a primeira morte causada pela influenza A (H1N1) em São Paulo: uma menina de 11 anos que morreu no dia 30, seis horas após dar entrada na emergência de um hospital particular. A criança era moradora de Osasco, na Grande São Paulo, segundo a Secretaria Estadual de Saúde e o ministério.

Dinheiro

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou a liberação de mais R$ 2 milhões para a Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul combater as doenças com maior propagação no inverno, entre elas a gripe suína. "É um reforço de recursos para que o Estado possa dar conta da maior demanda (por assistência) da época", disse ele, em cerimônia no Palácio Piratini, em Porto Alegre.

O secretário da Saúde, Osmar Terra, afirmou que a verba será usada no pagamento que o Estado faz aos hospitais, médicos e laboratórios pelo atendimento à comunidade, que sempre cresce nesta época do ano. "A gripe A H1N1 não aumenta a demanda por internações porque tem poucos casos graves, mas aumenta a demanda por consultas e exames", explicou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.