Sobe índice de abstenção em vestibular da PUC-SP

O índice de abstenção para o vestibular da Pontifícia Universidade Católica (PUC) em São Paulo subiu este ano para 4,71% - em 2007 foi de 3,85% -, segundo dados divulgados há pouco pela assessoria de imprensa da universidade à Agência Estado. A prova é realizada para esta e mais outras seis instituições de ensino, das quais, uma pública, a Faculdade de Medicina de Marília.

Agência Estado |

O número de candidatos para o concurso todo em 2008 foi de 21.819 ante 20.924 do ano passado. No caso específico da PUC-SP, há oferta de 4,7 mil vagas distribuídas em 42 cursos.

A prova teve início às 14 horas e, de acordo com a assessoria de imprensa, foi realizado mais uma vez o procedimento adotado anualmente pela instituição: os portões foram fechados às 13h45 e os retardatários aguardaram do lado de fora. Cinco minutos antes da prova ter início, os candidatos que chegaram atrasados puderam entrar nos prédios e realizar o vestibular normalmente. Nesse momento, os portões são lacrados e, a partir de então, a entrada não foi mais permitida.

Ainda que o porcentual de abstenção tenha subido, não houve nenhum episódio que particularmente chamasse a atenção da coordenadoria do vestibular, ainda segundo a assessoria de imprensa. Problemas com atrasos são mais freqüentes quando a prova é realizada num dia de chuva, mas o tempo esteve bom ao longo de todo o domingo na capital paulista, comentou a assessoria.

O final da prova está previsto para as 19 horas, mas a partir das 17 horas os alunos que já tiverem concluído podem se retirar dos locais dos exames.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG