Só restam 5% das doações a vítimas das chuva em SC

Das 5,5 milhões de toneladas de roupas e alimentos e dos 2,5 milhões de litros de água doados desde o início da catástrofe das chuvas em Santa Catarina, pouco mais de 5% de todo volume continuam estocados nos centros de distribuição. O maior deles está localizado em Florianópolis, onde 800 toneladas de vestuários e 350 mil litros de água ainda aguardam ser encaminhados para os as cidades atingidas, localizadas no litoral norte do Estado.

Agência Estado |

As chuvas causaram a morte de 135 pessoas em Santa Catarina.

A população de cerca de 30 municípios da região oeste, castigada pela estiagem que já dura cerca de três meses, também vem sendo contemplada, especialmente com o fornecimento de água mineral. Pelo menos 32.853 pessoas se mantêm na condição de desabrigadas - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - e desalojadas - os que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - no Estado. E é para os 5.617 desabrigados a prioridade na distribuição dos produtos em estoque.

"As casas destas pessoas ainda serão construídas e é aí que entra a assistência. Precisamos, por exemplo, manter um estoque especial para o inverno", disse o gerente de logística do governo catarinense, Carlos Augusto Chiamolera. Só esta semana foram montadas e encaminhadas do galpão da Companhia da Habitação de Santa Catarina (Cohab/SC) 10 mil cestas básicas, contendo entre os produtos, leite longa vida, latas de sardinha e cereais. "Temos produtos e recursos para sustentar este pessoal, se for necessário, até o final do ano."

Ele informou que as doações continuam sendo descarregadas em Santa Catarina. Esta semana duas carretas chegaram da capital paulista com todo tipo de donativos, inclusive brinquedos. Em contrapartida, desde o início da chegada de donativos, em dezembro, já foram selecionadas duas toneladas de roupas sem condições de uso. Calçados velhos e sem o par, roupas rasgadas e sujas figuram na lista de produtos que deverão ser incinerados nos próximos dias.

Escolas

Os alunos de parte das escolas estaduais situadas nos municípios catarinenses de Blumenau, Itajaí, Luiz Alves e Ilhota voltarão às aulas apenas no dia 25 do mês que vem. Nas demais cidades do Estado o início do ano letivo está programado para o dia 10. A Secretaria da Educação justificou que o maior prazo dado às quatro cidades é necessário para os diretores reorganizarem as escolas, algumas delas ainda ocupadas por desabrigados. A pasta afirmou que essa data ainda pode ser modificada.

Os temporais danificaram 24 escolas da rede estadual em Blumenau, seis em Gaspar, três em Luiz Alves e duas em Pomerode e Ilhota, mas, segundo a secretaria, os problemas não impedem a realização das aulas. Atualmente, 13 escolas estaduais de Blumenau ainda servem de abrigo para 952 vítimas das chuvas. Luiz Alves tem duas escolas com 21 pessoas. Em Ilhota, 90 pessoas vivem na Escola Marcos Konder. Até a última semana de fevereiro, essas 16 escolas terão de ser desocupadas. O destino dos desabrigados será decidido pelas prefeituras.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG