Só PSB me tira da disputa à presidência, diz Ciro Gomes

BRASÍLIA - O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) afirmou nesta terça-feira que só seu próprio partido poderia impedi-lo de ser candidato à presidência da República. Nem mesmo um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva o convenceria a optar pela corrida ao governo de São Paulo em uma chapa formada com o PT.

Nara Alves, enviada a Brasília |

"O PSB pode me impedir, até porque eu ainda não fui anunciado oficialmente pelo partido. O que eu não admito é que digam que eu recuei [da candidatura ao Planalto] por causa de um pedido do presidente Lula. Isso nunca". O deputado disse, ainda, que a chance de ele ser candidato à presidência é de "99,47%".

entrevista do governador de São Paulo, José Serra, admitindo ser candidato pelo PSDB , o estimulou ainda mais a abrir mão da corrida em São Paulo para confrontá-lo. "Estou doido para enfrentar o Serra, porque se deixar ele vai dizer que é Lula desde pequeno e eu não vou deixar isso acontecer, eu vou dizer de onde ele veio", afirmou.

Ciro Gomes pretende se lançar como o ponto de convergência entre PT e PSDB. Para explicar como pretende fazer isso, o deputado usou uma metáfora. "O técnico Dunga deve ter autonomia para escolher os melhores jogadores e eu, na qualidade de futuro técnico, vou adquirir essa autonomia".

Segundo ele, PT e PSDB são as duas melhores "equipes" brasileiras, mas devem ser lideradas pelo seu partido, o PSB. "Não dá para negar o avanço que Lula representa, assim como o PT negou o avanço do Real", compara. O que lhe dará legitimidade para formar este governo de coalizão entre os dois partidos que hoje polarizam a política nacional seria a "afinidade orgânica" que mantém com o PT e teve com o PSDB.

Saiba mais sobre eleições 2010

    Leia tudo sobre: eleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG