Só desisto da candidatura se o PMDB pedir, diz Garibaldi

A eleição que definirá a nova composição da Mesa Diretora do Senado ocorre em 20 dias. O presidente da Casa, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), afirmou a jornalistas que só desistirá de sua candidatura à reeleição ¿se o PMDB dissesse: não, você não é mais candidato¿.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Vou até o fim. Como um candidato é candidato até o meio?, questionou nesta segunda-feira. Fui candidato 11 vezes. Ganhei 10, perdi 1 e não desisti de nenhuma.

De acordo com Garibaldi, ele tem o apoio dos 20 senadores do PMDB, inclusive de José Sarney (PMDB-AP), que vem sendo sondado por líderes do governo e por interlocutores da Presidência para ser o candidato de consenso. Até agora ele [Sarney] não me pediu para desistir. Pelo contrário, tem me apoiado, afirmou.

Provocado com a afirmação de que o senador Tião Viana (AC), candidato do PT à Presidência do Senado, acredita que Garibaldi ainda possa desistir de concorrer em prol de um consenso em torno de um candidato único, o atual presidente respondeu: Diga a ele [Viana] que se ele quiser desistir, desista.

Garibaldi também criticou notícias de que a oposição atrela a reeleição do presidente do Senado com a abertura do debate político em torno de um terceiro mandato de Lula. Essa tese é absurdamente esdrúxula. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, disse.

    Leia tudo sobre: garibaldi alves

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG