Situação dos ônibus deve se normalizar à tarde em SP

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) informou que em no máximo três horas - até 17h - o serviço de transportes na capital deve estar normalizado. A paralisação dos trabalhadores de transporte coletivo de São Paulo deixou hoje, por três horas, 12 mil ônibus nas garagens, ou 80% da frota.

Agência Estado |

O movimento começou por volta 11h e terminou por volta das 14h15.

Cerca de 10 mil trabalhadores cruzaram os braços em pedido de reajuste de 10,54% nos salários, informou Isao Hosagi, o Jorginho, presidente do sindicato. Logo após as 14h, os motoristas começaram a sair das garagens rumo aos terminais e avenidas. Os funcionários ficaram todo o período da paralisação reunidos em 29 garagens da capital, em assembléias informativas.

O objetivo das lideranças era comunicar aos trabalhadores a proposta do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SP-Urbanuss) de aumento salarial de 4,36%. Não houve votação sobre a proposta ou eventual greve. Isso será discutido em assembléia-geral marcada para sexta-feira. A SP-Urbanuss criticou o movimento, qualificado de "exclusivamente político-sindical". Por meio de assessoria de imprensa, informou que as negociações salariais acontecem dentro da normalidade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG