RIO DE JANEIRO - O neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho afirmou neste domingo que o estado de saúde do cineasta Fábio Barreto é estável, mas grave. Barreto sofreu um acidente de carro na noite de sábado e foi internado no Hospital Copa dOr, no Rio de Janeiro.

AE
Luiz Carlos e Luci Barreto, pais do cineasta, chegam ao hospital

Luiz Carlos e Luci Barreto, pais do cineasta, chegam ao hospital

Na cirurgia feita logo após o acidente, os médicos drenaram um hematoma subdural agudo. Neste domingo o cineasta, que está em coma induzido, sedado e respirando por aparelhos, foi submetido a uma tomografia que constatou uma piora na hemorragia. 

"O que mais nos preocupa é a contusão do lobo temporal dos dois lados. Não estamos preocupados com sequelas agora", afirmou Niemeyer. "A situação está muito grave. Estamos apreensivos porque o pior ainda pode acontecer. As primeiras 48 horas nestes casos são fundamentais", afirmou o médico, acrescentando que outra tomografia será feita na segunda-feira.

De acordo com o último boletim médico, Barreto teve politraumatismos, principalmente na cabeça. Submetido a uma neurocirurgia no hospital municipal Miguel Couto durante a madrugada, ele foi transferido ao setor de Emergência do Copa D´Or.

Após passar por exames de imagem (tomografia do crânio, coluna cervical e tórax, além de angiografia dos vasos do pescoço), Barreto foi internado na Unidade Neurointensiva. Segundo o boletim, "sua situação hemodinâmica é estável, com frequência cardíaca e pressão arterial normais".

O acidente

O acidente ocorreu por volta das 22h de sábado, em Botafogo, zona sul do Rio, quando Barreto voltava do Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), na Ilha do Governador (zona norte). O cineasta tentou embarcar para o Piauí, onde encontraria sua mulher, que participava de um festival de cinema, mas não conseguiu.

O bombeiro Wagner Generoso, 26 anos, viu o acidente da janela de seu apartamento. Segundo ele, um carro fechou o veículo do cineasta, que tentou desviar mas bateu numa mureta, voou para outra pista e capotou.

"Saía muita fumaça, vazou gasolina, fiquei com medo que o carro explodisse", contou o bombeiro, que foi uma das primeiras pessoas a chegar ao local da batida.

"Achei que ele estava morto, mas depois percebi que ele respirava com dificuldade. Tentei falar com ele, disse que Jesus ia ajudar", afirmou Generoso. A ambulância dos bombeiros chegou em cinco minutos.

Segundo a assessoria de Fábio Barreto, o carro passou por perícia feita pela Polícia Civil e está na casa da família. O resultado da aviliação dos profissionais ainda não foi divulgado.

AE

Glória Pires e Fábio Barreto durante lançamento de "Lula, o filho do Brasil"

Filho de Luís Carlos Barreto e irmão de Bruno Barreto, também cineastas, Fábio iniciou sua carreira em 1977 e, desde então, já dirigiu 13 filmes. Seu trabalho mais recente é o longa "Lula - O Filho do Brasil", baseado no livro de Denise Paraná, que estreia em 1 o de janeiro em todo o País.

A produção causou críticas da oposição, que acusa a produção de ser uma peça de campanha para as eleições do ano que vem. Entre outros filmes dirigidos por Barreto está "O Quatrilho", indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1995.

Dora Pellegrino, ex-mulher e mãe de um dos quatro filhos do cineasta, chegou na tarde de domingo ao hospital e estava muito nervosa. Ela foi casada com o cineasta durante 13 anos. Os dois têm uma filha, Mariana, hoje com 20 anos. Barreto tem mais outros três filhos.

O músico Orlando Morais e o cineasta Guell Arraes também passaram pelo hospital. Arraes disse que Barreto é muito forte e passou pela primeira noite, "a mais perigosa". "Agora é orar", afirmou.

Com Agência Estado

Leia também:

Leia mais sobre: Fábio Barreto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.