BRASÍLIA - A situação nos aeroportos brasileiros no final da tarde deste sábado, véspera da semana do Natal, continua crítica. A Infraero registrava 39,6% (548) de vôos atrasados e 3,2% (44) cancelados, segundo o último boletim da estatal, às 19 horas.

O novo presidente da companhia, Cleonilson Nicácio Silva, que tomou posse no cargo ontem em Brasília, esperava um fim de semana sem atraso nos vôos. Na cerimônia, Silva afirmou que a passagem deste fim de ano seria marcada pela tranqüilidade nos aeroportos com a implantação da operação "Feliz 2009", em conjunto com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os principais aeroportos do País operam com elevados índices de atrasos. Em Cumbica (SP), o porcentual representa 44,7% (88) do total. Em Brasília, 68,9% (73) dos vôos estão atrasados. No Galeão, 53,8% (64) das decolagens não saíram no horário previsto. Em Congonhas (SP), o porcentual diminui um pouco, para 14,4% (22) do total. No Santos Dumont (RJ), apenas 10% (4) não cumpriram o horário de partida.

Até às 19 horas, a empresa aérea com mais vôos atrasados era a Gol, com 234 decolagens (61,3% do total). Em números brutos, em seguida aparecem TAM, com 166 vôos (32,3% das embarcações da empresa no dia) e Varig, que atrasou 85 decolagens (43,5% do total). A companhia com mais vôos cancelados é a TAM. A empresa anulou 18 vôos (3,5%).

Leia mais sobre: aeroportos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.