Sistema de rastreamento da Anvisa vai encarecer remédios

A composição do preço dos medicamentos terá um novo item em 2009. Trata-se do sistema de rastreabilidade de remédios que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve adotar a partir do próximo ano.

Agência Estado |

O esquema vai permitir que os produtos sejam rastreados da fábrica até os pontos-de-venda, prevenindo sonegação fiscal, falsificação e roubo de cargas. A medida foi bem aceita pelo setor farmacêutico. Mas as empresas avisam que o consumidor vai pagar a conta.

Por enquanto, o sistema de rastreabilidade ainda está fase de escolha pela Anvisa. Uma consulta pública - encerrada ontem - foi aberta para que a agência pudesse receber propostas da tecnologia a ser usada. Pesa na escolha, além da confiabilidade, o impacto financeiro.

Segundo a especialista em Vigilância Sanitária da Anvisa Fernanda Coura, a medida segue uma tendência observada em agências de regulação de fármacos de outros países. “Existem grupos de discussão do assunto dentro da OMS (Organização Mundial da Saúde) e a Anvisa faz parte dessas conversas.”

Os modelos que podem ser escolhidos aqui no Brasil vão desde o rastreamento por radiofreqüência (com a implantação de um chip na embalagem) ao uso de um código de barras mais complexo que permita a identificação, por exemplo, de lotes de remédios extraviados. As informações são do Jornal da Tarde .

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG