violação flagrante - Brasil - iG" /

Síria chama atitude de Israel sobre patrimônio de violação flagrante

Damasco, 23 fev (EFE).- A Síria chamou hoje de violação flagrante a decisão de Israel de declarar como patrimônio nacional israelense dois locais sagrados para o judaísmo e o islã situados no território palestino ocupado da Cisjordânia.

EFE |

Segundo um comunicado do Ministério do Interior sírio, a medida israelense de "incluir a mesquita de Ibrahim (Abraão) em Hebron e os arredores da mesquita de Bilal em Belém como parte do chamado patrimônio de Israel é uma violação flagrante da lei internacional e uma continuação da política de judaização".

No domingo passado, o Governo israelense aprovou a inclusão do túmulo da matriarca Raquel, perto de Belém, e o dos Patriarcas, no coração de Hebron, na lista de patrimônios do país.

"A Síria condena categoricamente esta agressão contra lugares santos e o patrimônio palestino e muçulmano, e pede à comunidade internacional, incluindo as organizações da ONU, para que rejeite esta decisão e peça que Israel cumpra com a lei internacional", conclui a nota.

Acredita-se que o Túmulo dos Patriarcas bíblicos abriga os restos mortais de Abraão (Ibrahim, para os muçulmanos), Jacó e Isaac, junto com os de suas esposas.

O santuário fica em uma mesquita que anteriormente foi uma sinagoga e uma igreja. É o segundo local mais sagrado para os judeus após o Monte do Templo de Jerusalém, e o quarto para os muçulmanos após Meca, Medina e a Esplanada das Mesquitas, situada sobre o Monte do Templo.

O túmulo da matriarca Raquel é venerado por judeus, cristãos e muçulmanos, que reivindicam que a mesquita de Bilal Ibn Rabah também fica no local. EFE gb-ssa/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG