Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Pinacoteca do Estado, que administra o museu Estação Pinacoteca, onde foram roubadas quatro obras à luz do dia nesta quinta-feira, já havia detectado problemas de segurança desde setembro de 2006. Na época, por meio da Associação de Amigos da Pinacoteca do Estado, foi encaminhado ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) um projeto para melhorias no esquema de proteção ao acervo dos edifícios, localizados na região central de São Paulo. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.



Reprodução
Ação durou cerca de dez minutos

A verba de R$ 490 mil, destinada à "ampliação e modernização dos sistemas de segurança nos edifícios da Pinacoteca do Estado", começará ser liberada a partir do mês que vem, segundo a reportagem.

O valor corresponde a metade do prejuízo com os roubos das obras "Mulheres na Janela" (1926), de Di Cavalcanti, "Casal" (1919), de Lasar Segall, "O Pintor e seu Modelo" (1963) e "Minotauro, Bebedor e Mulheres" (1933), ambas de Pablo Picasso. As obras foram emprestadas ao museu pela Fundação José e Paulina Nemirovsky.

O BNDES informou que o tempo transcorrido desde o envio do projeto até a liberação do dinheiro é padrão, já que 213 propostas foram analisadas. Apenas 28 foram escolhidas.

O roubo

Divulgação

"O pintor e seu modelo", de Pablo Picasso
Por volta da 12h desta quinta-feira, pelo menos três homens, um deles armado, invadiram a estação e roubaram quatro quadros. A informação foi confirmada pela Polícia Militar, pelo Deic da Polícia Civil e pelas secretarias de Segurança (SSP) e de Cultura do Estado.

As obras pertencem à Fundação Jose e Paulina Nemirovsky e estavam expostas no segundo andar do edifício.

As obras furtadas são: "Casal" (1919), de Lasar Segall, guache sobre cartão; "O pintor e seu modelo" (1963), de Pablo Picasso, gravura a água-tinta, ponta-seca e buril sobre papel; "Minotauro, bebedor e mulheres" (1933), de Pablo Picasso, gravura a água-forte sobre papel; "Mulheres na janela" (1926), de Di Cavalcanti, pintura a óleo sobre cartão.

Os quatro trabalhos têm um valor aproximado de R$ 1 milhão. A Secretaria de Estado da Cultura se pronunciará após a conclusão das primeiras investigações. O edifício da Estação Pinacoteca permanecerá fechado no resto do dia de hoje e reabrirá na sexta-feira.


Leia também:


Leia mais sobre: Pinacoteca