Sinopse de imprensa - Tribunal de Justiça vê fortes indícios de desvio para maçonaria

CUIABÁ - Relatório de investigação criminal da Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso aponta fortes indícios de desvios de verbas e materiais na construção do Fórum de Cuiabá e favorecimento em licitação e tráfico de influência envolvendo desembargadores. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

Segundo a publicação, entre os citados no documento, de outubro passado, estão o desembargador José Ferreira Leite, presidente do TJ de 2003 a 2005, e o juiz Marcelo de Souza Barros, auxiliar da presidência nessa gestão.

O grupo é o mesmo que já havia sido acusado pela Corregedoria de usar dinheiro do cofres do TJ para cobrir um rombo milionário em uma cooperativa de crédito conveniada à maçonaria -suspeita que levou o Ministério Público a propor ação de improbidade administrativa e o Conselho Nacional de Justiça a abrir investigação.

A maior parte do novo relatório, também assinado pelo corregedor Orlando Perri, analisa a construção da sede do Fórum de Cuiabá -que custou R$ 57 milhões e foi entregue com 52 pendências. O texto relata indícios de desvio de milhares de toneladas de materiais de construção.

Leia mais sobre: maçonaria

    Leia tudo sobre: tribunal de justiça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG