Tamanho do texto

Terras indígenas são eficientes em conter o avanço da grilagem e do desmatamento, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem deste domingo, na maioria dessas reservas, o desmate acumulado até 2006 é igual ou menor que 1% de sua área.

Os cálculos foram feitos a pedido da "Folha' pelo ISA (Instituto Socioambiental), com base em dados de desmatamento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Eles consideraram 24 terras indígenas que fazem fronteira com outros países e que têm 50% ou mais de sua área mapeada pelo Prodes, sistema do Inpe que faz o cálculo da área desmatada.

De acordo com o jornal, o mapeamento aponta que, dessas 24 áreas, apenas uma registra desmatamento maior que 20%, percentual máximo permitido por lei na Amazônia. Trata-se da terra indígena Tukuna Umariaçu, de cerca de 4,9 mil hectares, no Amazonas.

Leia mais sobre: desmatamento

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.