Sinopse de imprensa - SP tem 14 áreas com nível severo de poluição

O Estado de São Paulo tem hoje 14 áreas em que o nível de poluição é considerado severo, índice mais alto entre as classificações da Cetesb (agência ambiental paulista), segundo informações do jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira.

Redação |

A tabela é baseada na concentração de poluentes registrada entre 2005 e 2007 em 80 pontos de monitoramento. O problema mais grave é o ozônio, com 11 registros entre os níveis mais altos de um total de 28 estações medidoras.

De acordo com a publicação, entre as estações que foram apontadas como em situação severa estão Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, e USP, na zona oeste.

Ainda segundo a reportagem, apesar de todas as regiões saturadas serem consideradas preocupantes, as com classificação "severa" têm qualidade do ar ruim por mais tempo, ou maior intensidade de poluição, do que as áreas com classificação "séria" e "moderada".

O ozônio é tóxico quando está na troposfera (mais próximo ao solo), onde as pessoas respiram. Entretanto, na estratosfera (a cerca de 25 km de altitude), tem a função de proteger a Terra dos raios ultravioleta.

Quando a qualidade do ar está ruim por ozônio, pessoas com doenças respiratórias têm os sintomas agravados, e a população em geral pode apresentar ardor nos olhos, nariz e garganta, tosse seca e cansaço.

Leia mais sobre: Poluição


    Leia tudo sobre: poluição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG