Sinopse de imprensa: Serra estenderá pedágio para todas as pistas da Castello

O governo José Serra (PSDB) decidiu que as praças de cobrança das marginais da Castello, por onde passam 50 mil veículos a cada dia, serão estendidas nos mesmos pontos para as pistas expressas, por onde passam 128 mil veículos - hoje os motoristas não pagam pedágio. As alterações serão feitas nos km 18 (Osasco, sentido São Paulo-interior) e 20 (Barueri, sentido interior-capital). As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

Como compensação, a tarifa do pedágio será reduzida. Em vez dos R$ 6,30 cobrados hoje nas marginais, o valor será de R$ 2,70 em ambas as pistas. E quem se dirigir ao interior paulista vai desembolsar R$ 5,40, em vez de R$ 10,80, na praça de Itapevi, na altura do km 32.

As alterações foram definidas pela gestão tucana como parte do projeto "Cebolão", que prevê também novas obras de R$ 168 milhões na Castello, incluindo uma ponte na chegada à cidade de São Paulo, paralela à existente, e novos acessos às marginais Pinheiros e Tietê.

O passo oficial do governo paulista para as mudanças foi dado na semana passada, quando um decreto de Serra repassou à ViaOeste (concessionária que fará as obras) um trecho adicional de 240 metros da rodovia, na entrada da capital.

Pelo cronograma firmado, a empresa deverá concluir os novos investimentos no final do ano que vem, a partir de quando passarão a valer as mudanças nos pedágios da estrada.

"A reconfiguração tarifária permitirá uma significativa redução tarifária e a universalização da mesma. Ou seja, onde todos pagam, todos pagam menos, além de contribuir para a distribuição equânime do tráfego no sistema rodoviário dando utilização plena ao equipamento público", respondeu a Artesp (agência paulista que regula as concessões) à reportagem.

    Leia tudo sobre: castello branco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG