descobre ter mais de dois diretores para cada senador - Brasil - iG" /

Sinopse de imprensa: Senado descobre ter mais de dois diretores para cada senador

A tentativa da direção do Senado de estancar as denúncias contra a Casa acabou revelando que a instituição tem 181 diretores, 45 a mais do que havia informado um dia antes. Há diretorias para os mais diversos assuntos e até mesmo ocupadas por apenas uma pessoa. As informações são do jornal ¿Folha de S. Paulo¿.

Redação |

O número inicial, de 136, já havia causado constrangimentos. "É um absurdo, ninguém sabia disso", afirmou o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), até janeiro segundo-vice-presidente da Casa. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), também disse que não sabia.

Apesar do "espanto" de vários senadores, eles próprios aprovaram em plenário a criação das diretorias. Para que sejam criadas é preciso votar projeto de resolução.

A Casa tem 81 senadores, o que significa mais de dois diretores para cada congressista.

A assessoria do Senado não informou a razão da mudança no número informado inicialmente.

Há diretoria para tudo. Uma delas, de Administração de Residências, é mais conhecida como "diretoria de garagem" -por funcionar no subsolo de um prédio de apartamentos funcionais- e é responsável pela manutenção dos imóveis.

Há ainda a Diretoria de Coordenação de Apoio Aeroportuário, chamada informalmente de "diretoria de check in" porque tem como função auxiliar os senadores no embarque e desembarque no aeroporto de Brasília. Ou a Diretoria de Autógrafos, responsável por encaminhar a outros poderes documentos aprovados em plenário.

Há casos de diretores que não coordenam nenhuma equipe, são diretores de si mesmos. Um exemplo é Pedro Luiz Rodrigues, que se tornou diretor da secretaria de Relações Institucionais por um ato de Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado em 2005. Por ser diretor, ele ganha adicional de salário, além do status.

E também as diretorias de Redação da Ordem do Dia, que prepara votações, e da Coordenação de Rádios em Ondas Curtas, que faz programa de rádio voltado às regiões rurais.
Nos últimos oito anos, saltou de 32 para 181 o número de cargos de direção. Até 2001 eram só 32, mas uma decisão do então presidente da Casa e atual ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA), aliado de Sarney, abriu caminho para a criação de mais 149 diretorias.

Lobão comandou o Senado por apenas um mês em 2001, com a renúncia de Jader Barbalho (PMDB-PA), até a eleição de Ramez Tebet. Um de seus primeiros atos foi transformar a subsecretaria de recursos humanos em secretaria, o que deu status de diretor a João Carlos Zoghibi. O servidor deixou o cargo na semana passada após denúncia de que cedeu apartamento do Senado para seu filho, depois de 15 anos.

A partir dessa decisão, outros subsecretários também conseguiram transformar seus cargos em secretaria e virar diretor. Até mesmo funcionários não concursados têm cargo de diretor. A reportagem encontrou 29 na lista divulgada pelo Senado.

Leia mais sobre: Senado

    Leia tudo sobre: senado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG