São Paulo começará nas próximas semanas a implantar estacionamentos para estimular a integração do carro com a rede do metrô. Os primeiros serão nas estações Imigrantes, com 117 vagas, provavelmente entre Natal e Ano Novo, e Itaquera, com 587 vagas, no primeiro trimestre de 2009.

Acordo Ortográfico

A idéia do governo paulista é que eles funcionem como bolsões de estacionamento a preços baixos para incentivar os motoristas a deixarem seus carros em regiões mais periféricas e a usarem a rede do metrô para acessar os bairros centrais de São Paulo, ajudando A atenuar os congestionamentos.

Para tanto, a tarifa do estacionamento dará direito a duas passagens -para a ida e a volta- correspondentes a R$ 4,80 no sistema metroviário. Essas passagens também poderão ser usadas nos ônibus municipais.

Na estação Imigrantes, da linha 2-verde (ramal Paulista), os usuários vão pagar R$ 8,15 para estacionar por 12 horas, ganhando as duas viagens gratuitas no transporte coletivo.
Na estação Corinthians Itaquera, da linha 3-vermelha, a tarifa pelo mesmo período será de R$ 6,80, também com direito aos créditos equivalentes a duas passagens de metrô.

Em ambos os casos, quem exceder as 12 horas pagará R$ 1 pelos 60 minutos adicionais. Não existe desconto para quem quiser períodos mais curtos.

Segundo Cristina Bastos, chefe do departamento de negócios do Metrô, a intenção é implantar outros oito estacionamentos com esse mesmo modelo até 2010 (Bresser, Belém, Dom Bosco, Guaianazes, Tamanduateí, Marechal Deodoro e Brás, além de um segundo na estação Imigrantes).

Hoje já existem algumas garagens privadas anexadas às estações de metrô, mas sem vantagem tarifária -muitas com preços iguais aos dos demais estacionamentos da região.

O horário de funcionamento das garagens será das 4h30 à 1h30. Elas estão localizadas em áreas que pertencem ao metrô.

No caso da Imigrantes, o estacionamento fica a 100 metros da estação. Na Itaquera, fica a 500 metros. O metrô diz que haverá uma van gratuita, a ser oferecida pela prestadora do serviço, a Cia Park.

A empresa venceu a licitação, concluída há duas semanas, e vai ser remunerada por parte da tarifa do estacionamento. Em Itaquera, ganhará R$ 2 por veículo. Na Imigrantes, a quantia não havia sido revelada pelo metrô até ontem. O contrato firmado vale por 36 meses.

O sistema batizado de E-fácil contará com um cartão inteligente semelhante ao do bilhete único e que permitirá ao motorista utilizar seus créditos também para pagar as viagens de metrô, trens e até de ônibus.

O metrô não vai oferecer, porém, nenhum desconto diferenciado para quem quiser ser usuário mensal do serviço.

Cristina Bastos alega que a fórmula acertada não visava exclusivamente esse público. "É um valor muito atraente. No dia de rodízio, por que não deixar lá e seguir viagem?"

Quanto a atrair mais usuários num sistema superlotado, ela diz que a medida faz parte de um plano mais abrangente, de expansão do metrô.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.