Sinopse de imprensa - Roubo de fios de cobre em SP envolve empresários

O furto de fios e cabos de cobre de empresas de telefonia e de eletricidade alimenta o comércio legal do metal em São Paulo. Investigação feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que desencadeou a Operação Telefone Sem Fio, levou à denúncia nesta semana dos primeiros integrantes de uma das quadrilhas investigadas. Interceptações telefônicas demonstraram que do bando participavam donos de ferros-velhos e de uma empresa de cobre de Barueri, na Grande São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Redação |

"Recebemos uma denúncia e chegamos aos nomes de Higor Marcel de Miranda, Nelson Miranda e Sérgio Provasi", afirmou o promotor Arthur Pinto de Lemos Junior ao "Estado".

Segundo a publicação, Higor e seu pai, Nelson Miranda, são sócios da empresa Rodes Comércio de Metais, onde o material furtado seria vendido. Sérgio Provasi é gerente comercial da Rodes e seria uma das pessoas que transportavam o cobre à noite, quando há menos fiscalização.

Ainda de acordo com o jornal, a quadrilha não comprava diretamente dos ladrões a carga furtada. Para tanto, utilizava intermediários, como o ferro-velho Comércio de Sucatas Santa Rita, em Itapevi. O negócio seria de Fábio Alves Costa, que se tornou um dos principais fornecedores para a Rodes.

A reportagem do jornal tentou entrar em contato com os denunciados, mas não houve retorno.

    Leia tudo sobre: são paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG