Sinopse de imprensa - Para a PF, Casa Civil montou dossiê sobre gastos de FHC

SÃO PAULO - Na avaliação do delegado da Polícia Federal Sérgio Menezes, responsável pela investigação sobre o vazamento de dados sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, levantados junto à Casa Civil, o banco de dados com os gastos do ex-governante é um dossiê. A informação foi publicada na edição desta segunda-feira do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

Segundo a Folha, a equipe do delegado Sérgio Menezes concluiu que a Casa Civil não adotou um padrão técnico para o levantamento das despesas e não respeitou previsões legais relacionadas aos trâmites de documentos.

De acordo com a publicação, o delegado investiga se Casa Civil seguiu todas as normas do decreto 4.553, de dezembro de 2002, que dispõe sobre a "salvaguarda de dados, informações, documentos e materiais sigilosos de interesse da segurança da sociedade e do Estado, no âmbito da administração pública". 

Em 28 de março, a Casa Civil divulgou nota oficial na qual reafirmava que não organizou qualquer dossiê sobre o uso de cartões corporativos e de contas tipo B do governo de FHC. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, vem negando o uso da terminologia "dossiê" e classifica o documento com gastos do ex-presidente como um banco de dados, que poderia ser solicitado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões.

Dados desse documento foram publicadas primeiro na revista "Veja" e outras informações foram publicadas pela "Folha de S. Paulo".

Nesta segunda-feira, Dilma recebeu apoio de prefeitos do PT que afirmam que a ministra é alvo de ataques da oposição por ser mulher e possível candidata à Presidência da República em 2010.

Leia mais sobre: dossiê

    Leia tudo sobre: dossiê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG