Sinopse de imprensa - MST multiplica entidades para não perder repasses, diz jornal

Reportagem publicada na edição deste domingo do jornal ¿Folha de S. Paulo¿ informa que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) cria entidades para não deixar de receber os repasses feitos pelo governo federal. Desde 2003, pelo menos 43 entidades cujos dirigentes são ligados ao MST receberam R$ 152 milhões em recursos vindos do governo.

Redação |

De acordo com a Folha, algumas dessas entidades foram criadas depois que os principais braços jurídicos do MST se tornaram alvo de investigações do Tribunal de Contas da União (TCU), por supostos desvios de recursos. Criado em 1984, o MST não tem CNPJ e não pode receber repasses públicos diretamente.

Investigações já realizadas resultaram no bloqueio dos bens de entidades, como a Anca (Associação Nacional de Cooperação Agrícola). O órgão é suspeito de repassar ilegalmente recursos federais para o MST. O caso foi alvo de decisão da 14ª Vara Cível Federal de São Paulo no início deste mês.

A reportagem procurou o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, que afirmou não discriminar entidades comandadas por dirigentes do MST no repasse de recursos federais. Seria autoritarismo bloquear os convênios porque alguns diretores são vinculados a determinado movimento, partido ou religião", disse ao jornal paulista. O MST não se manifestou sobre o conteúdo da reportagem.

Leia mais sobre: MST

    Leia tudo sobre: mst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG