Sinopse de imprensa: Mortes com características de execução aumentaram 22,5% em SP

SÃO PAULO - Apesar de 2008 ter sido o nono ano consecutivo em que o Estado de São Paulo registrou queda no número de homicídios, os casos de mortes com características de execução (sem chance de defesa para a vítima), segundo a classificação da Ouvidoria das Polícias da capital, cresceram 22,5% em relação a 2007. As informações são do jornal ¿Folha de S. Paulo¿.

Redação |

Conforme relatório anual do órgão divulgado nesta quarta-feira, em 2008 ocorreram 98 casos em que há suspeita ter havido crimes do tipo, com 186 vítimas ao todo, entre elas os cinco homens decapitados pelos PMs suspeitos de integrar o grupo de extermínio "Highlanders".

Ao todo, no ano passado, São Paulo teve 4.690 homicídios dolosos (intencionais) -as 186 mortes apontadas pela ouvidoria representam 4% desse total.
Em 2007, 80 casos foram investigados pela ouvidoria, somando 190 vítimas -3,5% dos 5.153 homicídios no Estado.

A classificação "características de execução", segundo os protocolos da ouvidoria, é usada para assassinatos em que as vítimas não tiveram chance de defesa; em que os autores são desconhecidos; usavam máscaras ou capacetes e armas de grosso calibre; e quase sempre chegam e fogem em motos ou carros com vidros escurecidos.

Leia mais sobre: execução

    Leia tudo sobre: execução

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG