Desde a eleição de José Sarney (PMDB-AP), em fevereiro, o Senado se transformou num dos principais alvos de investigação do Ministério Público Federal. Até agora já foram abertas dez frentes de investigação sobre irregularidades cometidas por senadores ou servidores do alto escalão, parte deles ligada a Sarney. As informações são do jornal O Globo.

Procuradores da República investigam desde pagamento indevido de horas extras até cobrança de propina para assinatura de contrato de crédito consignado. A série de denúncias teve início durante a renhida disputa entre Sarney e Tião Viana (PT-AC) pela presidência do Senado e não para de crescer.

Leia outras manchetes de jornais no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.