Sinopse de imprensa - Lucro com petróleo banca farra de contratações em municípios

O dinheiro dos royalties do petróleo, drenado para um reduzido grupo de municípios brasileiros, está financiando uma verdadeira farra de contratação de servidores públicos e empresas terceirizadas. A afirmação é do jornal O Estado de S. Paulo desta segunda-feira.

Redação |

De acordo com a publicação, um estudo realizado por professores da Universidade Cândido Mendes (Ucam), em Campos dos Goytacazes (RJ), mostra que o número de pessoas empregadas por várias das prefeituras mais ricas do País duplicou em apenas quatro anos.

O jornal cita como exemplo Macaé, onde o número de servidores cresceu 88% em quatro anos e a despesa de pessoal, 196%. O mesmo ocorre em outras prefeituras beneficiadas pelos royalties no litoral fluminense: Rio das Ostras, Cabo Frio, Quissamã e Casimiro de Abreu.

Segundo o "Estado", em média, os 30 municípios que mais recebem royalties gastam em pessoal o equivalente a R$ 1.311,36 por habitante, de acordo com levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) - três vezes mais do que a média nacional, de R$ 489,50.

    Leia tudo sobre: petroleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG