Sinopse de imprensa: Legislativos estaduais resistem a demitir parentes de políticos

SÃO PAULO - Apenas cinco dos 26 governos estaduais e assembleias legislativas estaduais demitiram parentes até esta segunda-feira, dez dias após publicada a decisão que proíbe a permanência de parentes em cargos de confiança. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Redação |

Acordo Ortográfico

De acordo com a publicação, as assembleias de São Paulo, Rio de Janeiro, Santaca Catarina, Paraná e Amazonas informaram que demitiram parentes após a lei que proíbe o nepotismo.

As assembleias do Rio Grande do Sul, da Bahia e de Roraima já tinham leis antinepotismo. Na Paraíba, foram feitas demissões de parentes no ano passado. No Piauí, os 30 deputados foram "convidados" a demitir os parentes.

O jornal infoema que nos governos estaduais, as demissões de parentes são mais raras. Os governadores alegam que, com ou sem lei, não toleravam o nepotismo. Em Mato Grosso, o Tribunal de Contas do Estado dispensou 14 parentes de conselheiros. No Amazonas, o governador José Carlos Braga (PSDB) apressou-se a esclarecer que uma irmã e um sobrinho são funcionários concursados - não sujeitos à súmula.

Leia mais sobre: nepotismo

    Leia tudo sobre: nepotismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG