Sinopse de imprensa: Kassab veta projeto que estendia lei do Psiu por 1 h

SÃO PAULO - O prefeito Gilberto Kassab (DEM) vetou nesta quinta-feira o projeto de lei que estendia por uma hora o período de restrição de ruídos em São Paulo. As informações são do jornal ¿Folha de S. Paulo¿.

Redação |

De autoria da ex-vereadora Soninha Francine (PPS), atualmente subprefeita da Lapa, o projeto havia sido aprovado em dezembro pela Câmara Municipal.

Segundo o texto vetado, as regras do Psiu passariam a valer das 22h às 8h e não mais das 22h às 7h, como atualmente. Nos domingos e feriados, o horário de restrição iria até as 9h, segundo a proposta rejeitada -atualmente vai até as 7h.

Soninha pretendia atender aos paulistanos que trabalham até mais tarde e, por isso, acordam mais tarde. Segundo ela, essas pessoas sofrem com o barulho das obras na cidade.

Nas razões do veto, Kassab alegou que o projeto fere o Plano Diretor e a lei de zoneamento, que regulam e orientam a legislação dos horários de restrição e os limites de ruídos.

Naquela ocasião, logo após a votação, o Sinduscon, sindicato que representa o setor da construção civil, divulgou nota criticando a iniciativa da Câmara. A entidade afirmou que o projeto, se sancionado por Kassab, traria problemas para os 300 mil trabalhadores da construção civil, que teriam de começar a trabalhar mais tarde, causando problemas na sua locomoção e consequentes prejuízos para o transporte e para o trânsito.

A ex-vereadora Soninha lamentou o veto. "Em outras ocasiões o prefeito foi mais ousado", afirmou a subprefeita. "É curioso que seja tão grande a pressão pelo silêncio à noite e tão fraca a pressão pelo silêncio na manhã."

Leia mais sobre: Lei do Psiu

    Leia tudo sobre: lei

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG