Sinopse de imprensa - Jobim diz que Abin comprou ilegalmente malas de grampo

A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) adquiriu ilegalmente maletas de interceptação telefônica, revelou o ministro Nelson Jobim (Defesa) durante reunião de coordenação política do governo, na última segunda-feira, no Palácio do Planalto. As informações são do jornal Folha de S. Paulo desta quarta-feira.

Redação |

A informação foi decisiva para o afastamento do diretor-geral da Abin, Paulo Lacerda, sacramentado logo após o encontro.

Segundo a publicação, por meio de sua assessoria, a Abin negou que possua qualquer equipamento para o monitoramento telefônico. Disse ter adquirido apenas aparelhos de "contramedida", com objetivo de identificar grampos. A maleta permite tanto a escuta como a contramedida.

Ainda de acordo com a "Folha", as maletas custam em torno de US$ 500 mil e são capazes de varrer as comunicações mantidas por meio de uma determinada ERB (Estação Rádio Base) -antena instalada pelas operadoras em postes e em cima de edifícios-, interceptar um sinal telefônico específico no ar e o decodificar.

Leia também:

Leia mais sobre: grampos



    Leia tudo sobre: cpi dos gramposgrampo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG