Sinopse de imprensa - Indústrias usaram entidade para atacar restrição ao fumo

A Philip Morris e a Souza Cruz usaram uma associação de bares e restaurantes para atacar decreto que bania o fumo de bares e restaurantes da cidade de São Paulo em 1995, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo desta segunda-feira.

Redação |

De acordo com a publicação, a ação está descrita em um conjunto de textos das empresas, achados pela psicóloga Sabrina Presman em arquivos mantidos pela Universidade da Califórnia em San Francisco.

Em janeiro daquele ano, o então prefeito Paulo Maluf baixou um decreto que proibia o fumo em bares e restaurantes. Os fabricantes de cigarro temiam que a medida fosse imitada por outras cidades e teriam torpedeado a decisão.

Ainda segundo a "Folha", o texto foi achado com uma ata de reunião da Philip Morris brasileira, de maio de 1995, na qual a empresa decide patrocinar um programa chamado "Convivência em Harmonia", por meio do qual bares e restaurantes deveriam ter espaços para fumantes e não-fumantes.

Leia mais sobre: Fumo


    Leia tudo sobre: cigarrofumo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG