Sinopse de imprensa ¿ Hospitais poupam R$ 4,5 mi com ¿lei seca¿, diz jornal

SÃO PAULO ¿ Os 30 hospitais públicos estaduais da Região Metropolitana de São Paulo contabilizaram uma economia de aproximadamente R$ 4,5 milhões no primeiro mês de vigência da chamada ¿lei seca¿, segundo a Secretaria de Estado da Saúde paulista. Em um ano, a economia seria de R$ 54 milhões, o que equivale ao custo anual de um hospital estadual de médio porte, com cerca de 200 leitos, como o de Taipas e o da Vila Penteado, ambos na zona norte. As Informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |


De acordo com a secretaria, com R$ 54 milhões, também seria possível construir um hospital do mesmo porte. O orçamento anual da secretaria é de R$ 9 bilhões. A economia de R$ 4,5 bi se deveu à redução do número de acidentes graves de trânsito provocados pela ingestão de bebidas alcoólicas. A quantidade dos atendimentos a motoristas bêbados, um mês após o início da lei seca, caiu à metade nos hospitais estaduais paulistas.

De 19 de maio a 18 de junho, as emergências dos 30 hospitais, entre eles o Hospital das Clínicas (o maior da América Latina), atenderam 9.102 pessoas envolvidas em colisões, atropelamentos e quedas de moto. De 19 de junho, data em que a lei foi sancionada, a 20 de julho, atenderam 4.449.

A Secretaria do Estado da Saúde chegou à cifra considerando que uma vítima internada custa R$ 3 mil e que um acidentado em estado menos grave que é liberado em seguida custa em média R$ 500. Fazendo um cálculo semelhante, o Instituto José Frota, em Fortaleza, maior hospital de urgência do Ceará, estima uma economia de R$ 5 milhões este ano com a lei seca.

Leia mais sobre: Lei Seca

    Leia tudo sobre: lei seca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG