Sinopse de imprensa - Fiocruz fará droga infantil contra aids

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) encaminhou pedido de registro à Agência Nacional de Vigilância Sanitária para comercializar uma formulação infantil de antirretrovirais usados no coquetel antiaids. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Redação |

Segundo a publicação, o presidente de Farmanguinhos, Eduardo Costa, espera iniciar a produção até o fim do ano. A coordenação do Programa Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis/Aids do Ministério da Saúde, afirma que, atualmente, cerca de 7 mil crianças de 0 a 13 anos fazem terapia com antirretrovirais.

Atualmente, as crianças têm de tomar as pílulas duas vezes ao dia. Com a formulação infantil, a intenção é que seja necessário ingerir o medicamento apenas uma vez. A formulação infantil, que teve o pedido de registro encaminhado à Anvisa, é uma combinação de dois antirretrovirais: a lamivudina (3TC) 30 miligramas, e a zidovudina (AZT) 60 mg.

Ainda de acordo com o jornal, a Anvisa informou que o pedido de Farmanguinhos está sendo analisado e que, em média, o processo de registro demora cerca de três meses. Caso julgue necessário, a agência poderá solicitar novas informações antes de autorizar a comercialização do coquetel infantil.

Leia mais sobre: AIDS

    Leia tudo sobre: aids

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG