Sinopse de imprensa: Dilma anunciará mais R$ 130 bi para obras do PAC

BRASÍLIA - A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, anuncia nesta quarta-feira a ampliação em cerca de R$ 130 bilhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), primeira turbinada de recursos do programa criado em 2007. As informações são do jornal ¿Folha de S. Paulo¿.

Redação |

Esse valor representa aumento de 26% da previsão inicial para o programa, de R$ 504 bilhões para R$ 634 bilhões. O objetivo do governo é estimular a economia na crise.

A maior parte dos recursos adicionais virá do Fundo Soberano Nacional, criado no final do ano passado e que conta com R$ 14,2 bilhões, e do BNDES, que recebeu um aporte de R$ 100 bilhões do Tesouro Nacional no mês passado.

Também deverão ser incluídos como recursos do PAC os investimentos que a Petrobras vai fazer para exploração de petróleo na camada do pré-sal. As regras de exploração devem ser definidas neste semestre.

Na reunião ministerial desta segunda-feira, Dilma fez um balanço de uma hora e meia sobre os dois anos do PAC e a necessidade de ampliar recursos como forma de garantir política anticíclica na crise.
Em mensagem enviada ao Congresso com as principais ações para 2009, Lula afirmou que, se o PAC não tivesse sido lançado há dois anos, precisaria criá-lo agora numa conjuntura bem mais complicada.

Além do aporte de recursos, Dilma anuncia nesta quarta novas obras do PAC e a "limpeza" que está sendo feita, retirando obras que não evoluíram por problemas de licença ambiental ou burocracia.

Um dia após o anúncio pela candidata de Lula à sua sucessão, ambos inaugurarão no Tocantins a usina hidrelétrica São Salvador, prevista antes para o fim de março, o que para o governo comprovaria o sucesso do programa. Já em março, Dilma iniciará o PAC da Mobilidade Urbana, para preparar o país para a Copa de 2014.

Leia mais sobre: PAC

    Leia tudo sobre: pac

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG