Sinopse de imprensa - Dantas dribla Receita com recursos judiciais

O banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, livrou milhares de operações de seus clientes de passar pelo crivo da Receita. O fisco vai analisar apenas 670 das quase 24 mil movimentações que constam do disco rígido do banco apreendido pela Polícia Federal em 2004 e que tiveram o responsável identificado pela fiscalização. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

Acordo Ortográfico Segundo a publicação, em vez de ter como base de cálculo US$ 6 bilhões para cobrar impostos devidos aos cofres públicos, os fiscais da Receita irão se debruçar sobre um montante de US$ 534 milhões -a soma das 670 operações entre 2003 e 2004.

Por lei, a Receita só pode cobrar impostos devidos retroativos a um prazo de cinco anos.

Segundo a "Folha", a matéria-prima do trabalho dos fiscais poderia ser maior, não fossem os sucessivos recursos que os advogados do banqueiro apresentaram e por meio dos quais conseguiram, inclusive no STF (Supremo Tribunal Federal), a proibição da abertura e da análise dos dados contidos no disco rígido apreendido na Operação Chacal e que registra 33 mil operações financeiras internacionais, entre dezembro de 1992 e junho de 2004.

Leia mais sobre: Dantas

    Leia tudo sobre: daniel dantas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG