Desde 2005, os fiscais da Controladoria Geral da União (CGU) percorreram 9 das 100 maiores cidades do País para checar, por amostragem, lisura e eficiência dos projetos financiados com verba federal. Nas nove cidades a CGU encontrou indicação de irregularidades, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo desta terça-feira.

Na apuração, a controladoria encontrou por exemplo licitações forjadas, programas com beneficiários fantasmas, desperdício de equipamentos, sumiço de bens e superfaturamento.

De acordo com a publicação, foram apontados, ao todo, 652 indícios de irregularidades praticadas por prefeituras, governos de Estado ou ONGs, em convênios que totalizam R$ 428 milhões.

Aracaju lidera esse ranking, com 237 apontamentos, sendo 27 considerados "graves", em convênios que somam R$ 171 milhões.

Os principais indícios de irregularidades apontados pela CGU, segundo a "Folha", foram em saúde.

De acordo com o jornal, um exemplo de irregularidade acontece em Sergipe, onde R$ 8.500 em verbas federais foram destinadas ao governo para instalação de central de alarme e rede de iluminação de emergência na Escola Estadual Atheneu Sergipense, a mais tradicional do Estado. Desde 2003, no entanto, parte do material nunca foi usada e outra desapareceu.

Leia mais sobre: CGU

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.