Sinopse de imprensa: Após escândalos, rejeição ao Congresso volta a subir, diz pesquisa

Após a divulgação recente de escândalos, como o castelo no interior de Minas, a mansão escondida da Justiça e o pagamento de horas extras durante as férias, o Congresso Nacional viu sua reprovação atingir 37%, segundo pesquisa Datafolha. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Redação |

O índice de brasileiros que considera o desempenho dos deputados e senadores ruim ou péssimo subiu seis pontos percentuais em relação à pesquisa anterior, realizada em novembro de 2008.

A atual rejeição à Câmara e ao Senado ainda é oito pontos percentuais menor do que o ápice negativo atingido nesta legislatura (2007-2011), de 45%, em novembro de 2007. Na época, o então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), enfrentava a denúncia de ter tido contas pessoais pagas por um lobista. Ele renunciou um mês depois.

A maior rejeição ao desempenho do Congresso constatada pela pesquisa Datafolha aconteceu em novembro de 1993, quando houve 56% de "ruim/ péssimo". Na casião, o Legislativo enfrentou o escândalo dos anões do Orçamento, quando dez congressista perderam o mandato.

A atual pesquisafoi feita feita entre segunda e quinta-feira, com 11.204 entrevistados, e tem margem de erro de dois pontos.

Leia mais sobre Congresso Nacional

    Leia tudo sobre: congresso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG