Sinopse de Imprensa: 10% dos agentes penitenciários se licenciam por problema mental

Entre os 23.000 agentes penitenciários do Estado de São Paulo, 2.400, mais de 10%, estão afastados atualmente por problemas de saúde, informa reportagem deste sábado do jornal O Estado de S. Paulo.

Redação |

Segundo o jornal, desde 2003 foram registrados 17.050 afastamentos de funcionários do sistema prisional por problemas mentais.

A reportagem mostra que o maior número de afastamentos aconteceu em 2006, quando a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) promoveu uma série de rebeliões. Naquele ano, 5.536 agentes se distanciaram do trabalho.

Em 2003, foram afastados por transtornos mentais 2.969 funcionários, ante 2.533 em 2004; 3.896 em 2005 e 2.116 no ano passado.

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sifuspesp) afirmou o governo não oferece tratamento à categoria, e a própria entidade se encarrega de oferecer apoio aos servidores.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) não se manifestou sobre o assunto.

Leia mais sobre agentes penitenciários

    Leia tudo sobre: agentes penitenciários

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG