Sinopse da imprensa: Ninguém resolve problemas hoje sem o Brasil, diz Sarkozy

SÃO PAULO ¿ Em entrevista à Folha de S.Paulo, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, que chega na segunda-feira ao País, afirmou que ninguém resolve problemas hoje sem o Brasil. A entrevista, feita por e-mail, foi publicada na edição deste domingo do jornal.

Redação |

Acordo Ortográfico

Para o francês, uma reforma da governança mundial tem de incluir o País. Quem pode imaginar hoje poder resolver os problemas do mundo sem países como a China, a Índia e, é claro, o Brasil?, questionou.

De acordo com o jornal, Sarkozy respondeu por e-mail que a crise financeira não é do capitalismo, mas sim de um sistema que foi progressivamente dando primazia ao especulador sobre o empreendedor (...). O capitalismo não é a lei da selva, não é a irresponsabilidade generalizada, não é a primazia da especulação.

A previsão inicial, segundo a Embaixada da França, é que Sarkozy e Lula participem de dois eventos no Rio de Janeiro: o Fórum de Negócios Brasil-União Européia e a Cúpula Brasil-União Européia. A noite, Sarkozy participa do lançamento do Ano da França no Brasil, também na capital fluminense.

Na segunda-feira à tarde, os ministros da Educação do Brasil, Fernando Haddad, e da França, Xavier Darcous, assinam acordo de cooperação que prevê a criação de uma rede franco-brasileira de ensino profissionalizante, reunindo estabelecimentos de excelência dos dois países. O acordo permitirá intercâmbio entre professores, alunos e profissionais do ensino médio profissionalizante e a realização de seminários para a troca de experiências.

Parceria franco-brasileira

AP Photo/Thibault Camus
Sarkozy e sua mulher, Carla Bruni

Nicolas Sarkozy e sua mulher, Carla Bruni

A visita oficial ao Brasil, que virá acompanhado de sua mulher, Carla Bruni, vai marcar a primeira grande cartada da Estratégia Nacional de Defesa, plano do Ministério da Defesa e da Secretaria de Assuntos Estratégicos.

Está previsto um contrato de transferência de tecnologia que permitirá ao Brasil construir quatro submarinos convencionais, além do casco do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear. O segundo será firmado com a Helibrás, empresa controlada pelo grupo francês Eurocopter e pelo governo de Minas Gerais e única fabricante de helicópteros na América do Sul.

Cinquenta helicópteros de transporte, modelo EC-725 Cougar, deverão ser construídos em Itajubá (MG) e comprados pelo Ministério da Defesa, que os distribuirá às Forças Armadas. Segundo a assessoria do ministério, será a primeira compra feita pela nova Secretaria de Compras do ministério, cuja criação está prevista no Plano Estratégico de Defesa Nacional, lançado no último dia 18.

O custo do negócio ainda não foi divulgado, mas, ao lançar o Pólo Aeronáutico de Helicópteros de Grande Porte, na cidade mineira, em junho deste ano, o presidente Lula explicou que o projeto previa investimentos entre US$ 300 milhões e US$ 400 milhões para ampliação da fábrica da Helibrás.

O Brasil também pretende adquirir tecnologia para produzir em território nacional equipamentos como óculos de visão noturna e chips de monitoramento.

Nas áreas de meio ambiente e Justiça devem ser concluídas negociações bilaterais referentes a um acordo para que Brasil e França integrem esforços para coibir a exploração ilegal de ouro na fronteira com a Guiana Francesa. Também está prevista a criação de um centro de estudos da biodiversidade e desenvolvimento sustentável na Amazônia e de um centro de cooperação policial. Ainda não foram divulgados detalhes sobre a iniciativa.

(* com Agência Brasil)

Leia mais sobre: Nicolas Sarkozy

    Leia tudo sobre: sarkozy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG