Sindicato dos fretados entra na Justiça contra restrições da prefeitura de São Paulo

SÃO PAULO - Em nota, os sindicatos das empresas de fretamento de São Paulo informaram que a categoria entrou na Justiça contra a Zona Máxima de Restrição de Fretamento, que proíbe a circulação desses veículos em diversas avenidas movimentadas da capital paulista.

Redação |

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento para Turismo (Transfretur), disse que, nas tentativas de diálogos com a prefeitura de São Paulo, não foi possível chegar a um acordo que fosse satisfatório para todas as partes envolvidas.

A assessoria jurídica da entidade afirma que a medida visa "assegurar aos associados o direito de cumprir seus contratos.

Na ação, todos os sindicatos aparecem como autores, para provar que os reflexos da medida restritiva atingem as empresas e contratos de todo o Estado de São Paulo e não apenas da Capital.

Segundo o Transfretur, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti concedeu 72 horas para que a Prefeitura de São Paulo se pronuncie, antes de apreciar o pedido de liminar.

Ainda de acordo com o Sindicato dos Fretados, o secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre de Moraes, já teria entrado em contato com o presidente do Tranfretur, Silvio Tamelini, para uma conversa em caráter de urgência.

Leia também:

Leia mais sobre: fretados

    Leia tudo sobre: fretadosrestriçõessão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG