Simpatizantes de Battisti protestam no STF

Manifestantes favoráveis a libertação do ex-ativista italiano Cesare Battisti conseguiram despistar a segurança do Supremo Tribunal Federal (STF) e, no início da sessão, assim que os ministros entravam no plenário, estenderam uma faixa e gritaram palavras de ordem pedindo a libertação do ex-ativista italiano. Surpresos, os ministros do STF assistiram à ação dos seguranças do tribunal, que retiraram os manifestantes do local em poucos segundos.

Agência Estado |

Fora do STF, na Praça dos Três Poderes, o deputado federal Ivan Valente (PSOL/SP) e o senador José Nery (PSOL/PA) explicaram que o grupo, formado por cerca de 20 manifestantes e que fez vigília na noite de ontem em frente ao tribunal, atuava em organizações não governamentais em favor dos direitos humanos.

Os manifestantes gritavam frases como "STF, que ironia, manter preso político em 30 anos de anistia", numa referência ao fato de Battisti ter permanecido preso mesmo depois de o ministro da Justiça, Tarso Genro, ter reconhecido a sua condição de refugiado político.

A faixa estendida no plenário e, depois, na Praça dos Três Poderes, dizia: "Basta de liberdade interditada! Libertemos, Cesare, libertemo-nos." Apesar da retirada forçada do plenário do Supremo, um manifestante permaneceu sentado no plenário do tribunal com uma pequena faixa na cabeça com a frase "Battisti livre". Uma segurança foi colocada especialmente atrás do manifestante para evitar mais problemas. No STF não são permitidas manifestações de apoio ou críticas em relação a julgamentos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG