Simon Cowell e Sony fecham acordo de TV, música e filmes

Por Mike Collett-White LONDRES (Reuters) - O magnata da indústria musical Simon Cowell formou uma joint-venture de longo prazo com a Sony Music Entertainment, da Sony Corporation, para a produção de música, televisão e cinema, começando com a versão norte-americana do programa The X Factor, sucesso na TV britânica.

Reuters |

Chamado SyCo, nome da gravadora de Cowell, o novo empreendimento será dono dos ativos de televisão e música já existentes da SyCo, incluindo as franquias globais de TV "The X Factor" e "Got Talent" e cantoras como Leona Lewis e Susan Boyle.

De acordo com o jornal Financial Times, o primeiro a noticiar o acordo, a Sony Music vai trocar sua propriedade de 100 por cento da gravadora de Cowell por 50 por cento do empreendimento maior.

O anúncio foi feito pouco depois de Cowell, uma das figuras mais poderosas das indústrias da televisão e da música pop, ter anunciado sua saída do programa "American Idol" para lançar "The X Factor" nos Estados Unidos.

Cowell, de 50 anos, cujos comentários irônicos como jurado nos programas fizeram dele um dos maiores astros das TVs britânica e norte-americana, disse que será jurado e também produtor executivo de "The X Factor".

SIMON X SIMON?

Enquanto isso, Simon Fuller, criador do "American Idol", anunciou recentemente planos para a criação de uma nova empresa de entretenimento depois de deixar o grupo CKX, proprietário do formato "American Idol". De acordo com relatos, ele continuará recebendo 10 por cento dos lucros do programa.

A mídia vem retratando as iniciativas dos dois britânicos como escalada de sua rivalidade profissional, à medida em que "The X Factor" se prepara para competir frontalmente com "American Idol" no mercado norte-americano.

Fuller abriu um processo contra Cowell em 2004, alegando que "X Factor", de Cowell, tinha copiado o formato "Pop Idol". Mas o processo acabou sendo resolvido fora dos tribunais, e desde então os dois Simons já cooperaram em vários programas.

Em entrevista ao The Times publicada no sábado, Simon Fuller negou rivalidade entre ele e Cowell. Apesar disso, ele comparou "The X Factor" à luta livre, em oposição à pureza "estilo boxe" de seu programa, e acrescentou: "Quero que 'Idol' gire exclusivamente em torno do talento. Não vamos mergulhar na lama'".

(Reportagem adicional de Tim Castle)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG