SÃO PAULO ¿ Em comemoração aos 60 anos de Israel, centros culturais e institutos israelenses no Rio de Janeiro e em São Paulo prepararam uma extensa programação repleta de shows, peças e exposições. Veja abaixo as datas e horários das principais atividades que celebram a fundação do Estado.

Na capital paulista, a peça A Alma Imoral, monólogo da atriz e dramaturga Clarice Niskier, leva ao palco os pensamentos escritos pelo rabino Nilton Bonder em seu livro de mesmo nome. O espetáculo discorre sobre certo e errado, obediência e desobediência e fidelidades e traições. Em cartaz até 15 de junho no Teatro Eva Herz, dentro da Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Avenida Paulista, 2073, Bela Vista. Preço: R$ 50.

O Centro da Cultura Judaica preparou uma extensa programação com entrada franca. Os ingressos devem ser retirados a partir das 14 horas na bilheteria do Centro da Cultura Judaica, na Rua Oscar Freire, 2500. Telefone: 11 3065 4333. O Departamento Sócio-Cultural do Centro recebe doações de um quilo de alimento não perecível para o projeto Ajuda Alimentando mantido pela instituição.

Teatro - O espetáculo 60º Aniversário de Israel acontece no dia 8 de maio, às 20h30. Com roteiro assinado por Moacir Amâncio e Paulo Rogério Lopes e coordenado por Ana Luísa Lacombe, a peça é baseada em obras da poetisa Cecília Meirelles e do pintor Candido Portinari inspiradas na criação do Estado de Israel. Eliana Guttmann e Odilon Wagner lêem poemas traduzidos por Cecília Meirelles e trechos do livro De Amor e Trevas, de Amoz Oz, acompanhados pela projeção de desenhos de Portinari e pelo violinista Jaime Ruba. A partir das 17h, será servido um chá da tarde opcional preparado pela chef Simone Chevis.

A peça Cabaré com Betty Gofman e Rosane Gofman, no dia 29 de maio, às 20h30, propõe uma reflexão sobre o aniversário de 60 anos do Estado de Israel, Bosco Brasil, autor da premiada peça Novas Diretrizes em Tempos de Paz, faz uma colagem de textos de sua autoria com obras de outros autores. As atrizes Betty e Rosana Gofman interpretam os escritos durante este encontro que será ilustrado com imagens e músicas selecionadas especialmente para a noite. Direção: Débora Dubois. 

Artes plásticas - O Fundo Comunitário abre, no dia 9 de maio, a exposição Lo Nafsik Lashir: Continuaremos Cantando. A mostra apresenta a trajetória e os principais fatos e personagens que semearam as bases para a formação do Estado de Israel. Através de painéis, fotografias, bandeiras e objetos, a mostra retrata os desterros, as guerras e as enormes dificuldades e desafios do povo judeu, assim como suas grandes conquistas.

Dança - No dia 12 de maio, às 20h30, acontece o encontro de Dança Brasil-Israel com Balé da Cidade de São Paulo. Sob a coordenação de Simone Alcântara, a série de três encontros traz coreografias seguidas de uma projeção e um bate-papo com a platéia. No primeiro evento, integrantes do Balé apresentam trechos ao vivo da montagem Frágil do coreógrafo israelense Itizik Galili. Na seqüência, projeção em vídeo do processo de trabalho do Balé da Cidade com os coreógrafos Itizik Galili, Hanoch Ben Dror e Ohad Naharin, também israelenses, comentada pela ensaiadora Lumena Macedo. Encerrando o evento, a pesquisadora Cássia Navas e a diretora Mônica Mion conversam com o público.

De 13 a 16 de maio, das 12h às 15h, o público poderá conferir vídeos de coreografias dos israelenses Itizik Galili, Hanoch Ben Dror e Ohad Naharin. Algumas delas, remontagens incorporadas ao repertório do Balé e outras, feitas especialmente para a companhia que comemora 40 anos de existência.

Gastronomia - Para quem quer conhecer a culinária israelense, o Centro Cultural promove um workshop no dia 13 de maio, às 20h, com Simone Chevis e Breno Lerner. A chef e o gourmet ensinam Receitas Sabras (israelenses) à base de berinjela, cuja história é muito antiga e ligada aos judeus. Simone e Breno também mostram como fazer outros pratos típicos israelenses.

Música - No dia 24 de maio, às 20h30, o show Israel Canta ¿ 60 Anos de Música reúne 20 músicas representativas dos diferentes períodos da história de Israel que fazem parte da memória cultural do país desde os primeiros kibutzim (fazendas coletivas) até a sociedade contemporânea e cosmopolita dos dias de hoje. Concebido e sob a direção musical de Mauro Perelmann (violão e guitarra), o show traz Lucia Morelembaun (clarineta), Daniela Spielman (saxes), Fabiano Salek (bateria/percussão), João Mario (baixo), Sheyla Zagury (teclados), além dos solistas Neti Szoilman, Varda Usiglio e Tânia Novak.

Rio de Janeiro

Na capital fluminense, diferentes instituições promovem atividades relacionadas aos 60 anos de fundação do Estado de Israel. Veja abaixo alguns dos destaques.

Artes plásticas - Na sede do Museu Judaico, no centro da capital fluminense, a exposição Israel sob os meus olhos, composta por 40 fotografias, retrata a diversidade religiosa e gastronômica de povos de Israel. Quem for à mostra também poderá assistir a documentário e palestras proferidas pelos escritores Jacob Dolinger e Didi Appelbaum. O museu fica na Rua México, 90, e funciona de segunda à quinta-feira das 10h às 16h e sexta-feira das 10h às 14h. A exposição abre no dia 15 de maio e a entrada é franca. Telefone: 21 2240 1598.

Música - O Centro Cultural Veneza, na avenida Pasteur, 184-H, em Botafogo, recebe o Israel in Concert no dia 31 de maio. Restam poucos ingressos para quem quer participar de um passeio pelas músicas que marcaram os 60 anos de Israel. Com direção musical do maestro Mauro Perelmann, acompanhado das cantoras Varda Usiglio, Netty Szpilman e Tania Novak. Informações: 21 2275 1188 e 21 2295 4130.

Palestra - No dia 10 de maio, às 20h30, o Colégio TTH Bar-Ilan de Copacabana promove a palestra "Os árabes e o sistema judiciário israelense", com Mario Klein, que vem ao Brasil especialmente convidado pela Escola de Magistratura Regional Federal da 2ª Região para o "Colóquio Jurídico Brasil-Israel: Os 60 anos da fundação do Estado de Israel". Ele é ex-aluno do TTH Bar-Ilan e único juiz brasileiro a exercer magistratura em Israel. Carioca, reside em Tel-Aviv desde 1982, onde é juiz do Tribunal Geral e professor de Direito da Universidade Bar-Ilan. Após a palestra será oferecido um kidush. Entrada franca. Reservas: 21 2235 3110 ramais 200 e 229.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.