A cópia de um filme curto que mostra uma cena de sexo oral entre Marilyn Monroe e um homem não-identificado, cujo original está em poder do FBI, foi comprada, recentemente, por 1,5 milhão de dólares por um colecionador nova-iorquino, informou o New York Post nesta segunda-feira.

O tablóide cita o leiloeiro responsável pela venda, Keya Morgan, um jovem que diz ter descoberto a existência dessa cópia ao fazer pesquisas para um documentário sobre a atriz, falecida em 1962.

O filme, de cerca de 15 minutos, rodado em preto e branco nos anos de 1950, mostra uma sessão de felação entre Marilyn Monroe e um homem não-identificado, relata o "New York Post".

Na década de 1960, após descobrir o filme e confiscar o original, o então diretor do FBI Edgar Hoover encarregou seus agentes de tentarem provar, em vão, que o parceiro de Marilyn era o presidente John Kennedy, ou seu irmão Robert Kennedy, de acordo com Keya Morgan.

O leiloeiro garantiu ao tablóide ter reunido todas essas informações com o filho de um ex-agente do FBI, que fez a cópia do documento.

De acordo com os documentos de arquivo apreendidos pelos serviços de inteligência, o ex-marido de Marilyn Monroe, o jogador de beisebol Joe di Maggio, tentou, na época, resgatar o filme, oferecendo 25.000 dólares, quantia que foi rejeitada pelo dono do material.

mes/tt/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.