Sexo casual entre brasileiros cresce, mas proteção diminui, revela pesquisa

A maior pesquisa sobre o comportamento sexual dos brasileiros, realizada pelo Ministério da Saúde e divulgada nesta quinta-feira, mostra que a prática do sexo casual mais que dobrou nos últimos 12 meses, mas diminuiu o uso de camisinha.

Severino Motta, repórter em Brasília |

A pesquisa indica também que 79% da população entre 15 e 64 anos é sexualmente ativa e que 16% dos entrevistados já traíram seus parceiros. Ainda, segundo levantamento do ministério, o homem inicia a vida sexual mais cedo: 36,9% tiveram a primeira relação antes dos 15 anos.

De acordo com o estudo, mais de 95% da população sabe que o uso do preservativo é a melhor forma de se evitar a Aids. Esse seria um dos índices mais altos do mundo. Uma pesquisa feita com 64 países, segundo o ministério, mostra que 40% dos homens e 38% das mulheres entre 15 a 24 anos tinham conhecimento exato sobre como evitar a transmissão do HIV.

Veja alguns dados revelados pela pesquisa:

Indicador*

Homem

 Mulher

Relações sexuais nos últimos 12 meses

81

73,7

Relações sexuais antes dos 15 anos

36,9

17

Mais de 10 parceiros na vida

40,1

10,9

Mais de 5 parceiros no último ano

13,2

4,1

Relação sexual com pessoa do mesmo sexo, na vida

10

5,2

Pelo menos um parceiro fixo nos últimos 12 meses

84,2

89

Pelo menos um parceiro casual nos últimos 12 meses

36,8

18,5

Pelo menos um parceiro que conheceu pela internet nos últimos 12 meses

10,3

4,1

*Indicadores de comportamento sexual da população brasileira sexualmente ativa entre 15 e 64 anos, por sexo (em %)

Sexo casual - De acordo com a pesquisa, o número de pessoas que fizeram sexo com parceiros casuais nos últimos 12 meses passou de 4%, em 2004, para 9,3%, em 2008.

Porém, o que preocupa o ministério é que o comportamento veio acompanhado por outra mudança perigosa: a tendência de queda do uso do preservativo. Em 2004, 51,6% diziam usar a camisinha em todas as relações eventuais. Esse porcentual caiu para 46,5%, em 2008.

Entre os entrevistados, 13,2% dos homens responderam que tiveram mais de cinco parceiros casuais no ano anterior à pesquisa, um índice três vezes maior do que o das mulheres. 

Futura Press
Uso de preservativo - A pesquisa ainda traz o uso de preservativo de acordo com a idade do brasileiro . Entre os jovens de 15 a 24 anos, 55% afirmaram ter usado preservativo na última relação sexual que tiveram. Entre 25 e 49 anos, o índice cai para 30,2% e chega a 16,4% entre 50 e 64 anos.

Quando levada em conta todas as relações sexuais dos últimos 12 meses, 32,6% dos brasileiros de 15 a 24 anos usaram o preservativo; na faixa de 25 a 49 anos, o número ficou em 17,2% e, entre 50 a 64 anos, caiu para 10,5%. A média nacional foi de de 20,6%.

Em todas as relações dos últimos 12 meses com parceiro fixo da primeira faixa, de 15 a 24 anos, 30,7% usaram camisinha, de 25 a 49 foram 16,6% e, dos 50 aos 64 anos, 10% - média nacional de 19,4%.

De acordo com a diretora do departamento de DST/Aids do ministério, os jovens de hoje nasceram na era da Aids, por isso a relação com o preservativo é mais habitual. Apesar disso, revela: após a primeira relação sexual o uso do preservativo cai de 60,9% para 50% nos jovens, o que mostra que o preservativo deixa de ser prioridade, em especial para as meninas, quando se estabelece confiança entre os parceiros.

Se a comparação for feita por sexo, os homens usam mais preservativos do que o grupo feminino, em qualquer situação: seja com parceiras fixas, casuais ou eventuais. O estudo mostra, por exemplo, que 63,8% do grupo masculino entre 15 e 24 anos usou camisinha na primeira relação sexual. Entre as mulheres, esse índice foi de 57,6%.

Traição entre casais - A pesquisa também mostrou que 16% da população teve relações sexuais casuais no mesmo período em que tinham uma relação fixa. Dos 43,9 milhões de brasileiros entre 15 e 64 anos que viviam com companheiros, 7,1 milhões tiveram parceiros eventuais apesar do relacionamento fixo. O homem é o que mais admite esse comportamento: 21%, ante 11% entre as mulheres.

Entre os casais, 11% não mantiveram relação sexual nos 12 meses que antecederam o levantamento.

Parceiros do mesmo sexo - Perguntados se já tiveram relação com

Futura Press
Mulheres na Parada Gay

Mulheres na Parada Gay

pessoa do mesmo sexo , 7,6% da população responderam que sim. De acordo com o levantamento, o maior percentual está entre os jovens de 15 a 24 anos: 8,7%. Na faixa dos 24 aos 29 anos o percentual ficou em 7,6% e entre as pessoas entre 50 e 64 anos, o índice foi de 5,6%.

Se a comparação for feita por sexo, 10% dos homens apresentaram pelo menos um parceiro do mesmo sexo na vida -quase o dobro do que foi apresentado pelas mulheres: 5,2% tiveram relações com parceiras do mesmo sexo.

Parceiros pela internet - A pesquisa ainda revelou que 10,5% dos jovens teve pelo menos um parceiro sexual que conheceu pela internet . O índice cai para 2% na faixa etária acima dos 50 anos.

A pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde entrevistou oito mil pessoas entre 15 e 64 anos nos meses de setembro a novembro de 2008 nas cinco regiões brasileiras.

(*com informações da Agência Estado)

Leia mais sobre: comportamento sexual

    Leia tudo sobre: sexo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG